10 projetos de estudantes que estão preservando o Meio Ambiente

10 projetos de estudantes que estão preservando o Meio Ambiente

De revitalização de nascentes a preservação de biomas naturais, crianças e jovens mostram como solucionar as questões ligadas ao Meio Ambiente

Os problemas ambientais tiveram um crescimento acentuado nos últimos tempos.  Pensando nisso, na semana em que se comemora o Dia Mundial do Meio Ambiente, o programa Criativos da Escola, do Instituto Alana, apresenta dez projetos transformadores de estudantes que trazem alternativas e soluções para uma maior reflexão e debate sobre esta temática dentro e fora da sala de aula.

Uma dessas iniciativas partiu de alunos do 2º ano do Ensino Médio da Escola Estadual de Ensino Profissional Lucas Emmanuel Lima Pinheiro, de Iguatu (CE), que conseguiram aprovar na Câmara dos Vereadores uma lei de preservação da caatinga, único bioma exclusivamente brasileiro.

 

 O grupo catalogou as plantas típicas do bioma na região

O grupo catalogou as plantas típicas do bioma na região

Para valorizar a vegetação e protegê-la contra o risco de extinção, os alunos elaboraram o projeto Cruzando os Sertões da Mata Branca: Educação e Sustentabilidade na Caatinga’, que resultou na Lei Municipal 2.404/16, que dispõe sobre a obrigatoriedade de a Prefeitura fortalecer as políticas de valorização e preservação da caatinga.

Além disso, o grupo catalogou as plantas típicas do bioma, organizou um mutirão de ‘ecofaxina’ e reflorestamento de espécies nativas às margens do Rio Jaguaribe. Agora, os jovens autores da iniciativa promovem campanha para a aprovação de leis semelhantes em âmbito estadual e nacional, para expandir a valorização do ecossistema para todos os municípios.

Conheça abaixo os outros nove casos protagonizados por crianças e jovens que abordam a valorização ao meio ambiente e que também foram destaque nas premiações do Desafio Criativos da Escola:

 

Apoio à recuperação ambiental

Estudantes do 2º e 3º ano de Canindé de São Francisco (SE) engajam comunidade para recuperar a nascente local. Alunas que são moradoras de uma comunidade rural agrícola perceberam o problema causado pela falta de água. Ao mesmo tempo, na escola,  ouviam com frequência reclamações dos colegas tanto sobre a dificuldade de respirar com o tempo seco da região, quanto pela falta de hortaliças frescas para comer na merenda escolar. Elas preservaram a nascente, fazendo a arborização do entorno da mesma. Para preservar, teve diálogo com a comunidade e depois do projeto todo mundo se reconheceu parte do processo (Clique aqui e saiba mais).

 

Sementes do Cerrado

Estudantes em tempo integral de Planaltina (DF) mantém viveiro de mudas nativas para contribuir no reflorestamento do Cerrado. Para contribuir na preservação e recuperação desse patrimônio natural, a direção da escola incentivou estudantes e professores a criarem um viveiro de mudas nativas do Cerrado no ano de 2017. Como resultado, os estudantes estão cada vez mais engajados na manutenção do viveiro e no reflorestamento do Cerrado (Clique aqui e saiba mais).

Crianças se engajaram na construção do viveiro

Crianças se engajaram na construção do viveiro

 

Ambiente Positivo

Alunos organizam palestras e realizam mutirão para preservar jardim botânico em Aparecida de Goiânia (GO). Por meio da organização de palestras para conscientizar a comunidade escolar e realizando mutirão de limpeza, os estudantes do 1º, 2º e 3° ano do ensino médio do Centro de Ensino em Período Integral Cecília Meirelles contribuem para a conservação do Jardim Botânico de Aparecida de Goiânia (GO) (Clique aqui e saiba mais).

Ambiente positivo

Alunos atuam na preservação do Jardim Botânico

 

Como é o rio que queremos

Alunos de Porteirinha (MG) criam iniciativa de mobilização e conscientização comunitária para revitalizar rio que cruza a cidade. Foi observando o trajeto de casa até o colégio que a estudante Maria Isabela Araújo, do 3º ano do Ensino Médio da Escola Estadual Mestre Tomaz Valeriano de Araújo, em Porteirinha (MG), percebeu como o clima semiárido do norte de Minas Gerais prejudicava a vegetação local e deixava o Rio das Lages em situação degradante. Parte do problema, segundo sua análise, vinha da falta de conexão da comunidade com o rio que corta o município (Clique aqui e saiba mais).

Alunos passaram de casa em casa para conscientizar os moradores da área

Alunos passaram de casa em casa para conscientizar os moradores da área

 

As linguagens do bambu

Estudantes de Bela Vista do Toldo (SC) descobrem os benefícios do bambu para a preservação ambiental e geração de renda. Estudantes do 8º ano do Ensino Fundamental de duas escolas da zona rural de Bela Vista do Toldo (SC), região devastada por crimes ambientais no Planalto Norte do estado, encontram no bambu um meio de expressão artística, de resgate das culturas indígena e cabocla, e uma forma de preservar a natureza de maneira sustentável. Por meio do projeto “As linguagens do bambu”, o grupo foi finalista da última edição do Desafio Criativos da Escola (Clique aqui e saiba mais).

O projeto ressignificou, também, a importância da cultura indígena e dos caboclos habitantes da região

O projeto ressignificou a importância da cultura indígena e dos caboclos habitantes da região

 

Rio das Mulheres

Jovens de Poções (BA) promovem ações de conscientização com agricultores e revitalizam nascentes do Rio das Mulheres. Durante a crise hídrica que atingiu vários estados brasileiros em 2015, um grupo de estudantes do 9º ano do ensino fundamental da Escola Municipal Antônio Carlos Magalhães, de Poções (BA), começou a imaginar o que poderia ser feito para amenizar a situação em seu município. Isso porque as jovens viram de perto nascentes do chamado Rio das Mulheres, principal manancial de água doce da região, serem vítimas da seca. A partir de 2015 teve início, então, um projeto que funciona até hoje em prol da preservação do manancial (Clique aqui e saiba mais).

O grupo realiza atividades de conscientização com agricultores

O grupo realiza atividades de conscientização com agricultores

 

Adubo de papel

Estudantes adubam plantas com papel e descobrem alternativa para coleta seletiva e escassez de água em Guanambi (BA). Feito a partir da fibra de celulose retirada da madeira, o papel pode se transformar em adubo e contribuir com o crescimento de diferentes tipos de planta. Esta foi a descoberta de três estudantes do Colégio Estadual Governador Luiz Viana Filho, em Guanambi (BA), ao realizarem o projeto “Reutilização de livros antigos como adubo para o plantio” (Clique aqui e saiba mais).

Os alunos moram na zona rural da cidade e suas famílias sobrevivem da agricultura

Os alunos moram na zona rural da cidade e suas famílias sobrevivem da agricultura

 

Óleo vira sabonete

Alunas reciclam óleo de cozinha e produzem sabonetes para banheiros de escola em Muritiba (BA). Três alunas ajudaram a diminuir um problema muito comum na escola: a falta de sabonetes nos banheiros. A partir de pesquisas, as alunas adaptaram o método tradicional de fazer sabão com óleo de cozinha usado e que pode servir para lavar louças e roupas. Juntas, fizeram uma receita de sabonete para as mãos que não agride a pele (Clique aqui e saiba mais).

Sabonetes confeccionados pelas alunas.

Sabonetes confeccionados pelas alunas.

 

Pérola do Cerrado

Estudantes estimulam agricultura familiar em zona rural do município de Barreiras (BA) e criam receitas nutritivas a partir de fruto do Jatobá. Os alunos do 3º ano do Ensino Médio do Centro Territorial de Educação Profissional (CETEP) da Bacia do Rio Grande, em Barreiras (BA), tinham um desafio: tornar o jatobá, fruto de alto valor nutritivo e abundante na região do cerrado, uma opção de alimentação à população rural. A solução criativa foi desenvolver um produto que pudesse ser usado em receitas do dia a dia das famílias e ensinar as pessoas a prepará-las (Clique aqui e saiba mais).

crianças-em-roda-em-volta-de-uma-árvore

Estudantes estimulam agricultura familiar em zona rural do município de Barreiras (BA).

 
Redação: Criativos da Escola

2 Comentários
  1. Sou professora do 4º ano do Ensino Fundamental e nessa semana, junto com a professora do 3º ano, também do Ensino Fundamental estamos desenvolvendo um trabalho muito bom voltado para a semana do meio ambiente. Amo esses tipos de projetos! Pena que nem sempre temos o suporte necessário. Parabéns pela iniciativa.

    • Josilêide, muito obrigada por seu feedback, ficamos felizes com seu comentário. Aproveitamos para dizer que o Desafio Criativos da Escola está com inscrições abertas até dia 30 de junho aqui mesmo em nosso site! Uma das premiações é uma viagem a Roma, na Itália! Pode ser uma ótima oportunidade para seus projetos!

Deixe uma resposta