Alunos de Itabira (MG) combatem preconceitos criando canal no Youtube

Alunos de Itabira (MG) combatem preconceitos criando canal no Youtube

Premiados no Desafio Criativos da Escola 2019, os alunos  promoveram diálogos com toda a comunidade para tirar dar fim aos preconceitos ligados a temas tabus; pela segunda vez o estado de Minas Gerais é representado na premiação 

Em um mundo marcado pelo adultocentrismo, muitas vezes a voz das crianças e jovens passam despercebidas, não sendo ouvidas com a devida credibilidade ou atenção. Dentro e fora das salas de aula, estudantes dos 7º e 8º anos do Ensino Fundamental do Colégio Municipal Professora Didi Andrade, em Itabira (MG), sentiam essa realidade e procuravam por mais oportunidades para expressar suas opiniões e denunciar práticas de bullying e preconceitos. Incomodado, o grupo de alunos se reuniu para propor formas de ampliar suas diferentes vozes na escola: era o começo do projeto “Fora da Bolha”, um dos premiados na 5ª Edição do Desafio Criativos da Escola, de 2019, iniciativa no Instituto Alana

+ Conheça os premiados do Desafio Criativos da Escola 2019

A primeira iniciativa foi proposta por uma aluna que buscou ajuda de sua educadora para promover uma ação contra a homofobia que observava na escola. A partir daí, o grupo se mobilizou para saber, entre os colegas, quais eram os temas que eles sentiam mais necessidade de conversar. Racismo, abuso, violência doméstica e machismo foram os principais assuntos elencados, sendo que, em muitos casos, os estudantes relataram serem vítimas dessas situações. Para tirar esses assuntos da invisibilidade e contar suas histórias, a turma planejou, com o apoio de professores e da gestão escolar, uma maneira criativa e respeitosa de divulgar essas histórias: promoveram rodas de conversa, construíram histórias a partir dos depoimentos, que foram dados de forma anônima, e interpretaram o roteiro em vídeos compartilhados em um canal de YouTube

Estudantes criam canal no Youtibe para dar vazão às suas histórias

Estudantes criam canal no Youtibe para dar vazão às suas histórias

As primeiras exibições aconteceram em sessões exclusivas para os estudantes durante o período de aulas. Ao término, os professores estimulavam o diálogo entre os adolescentes para que eles dividissem suas impressões sobre os conteúdos. Muitos revelaram que nunca haviam pensado naqueles assuntos e se mostraram solidários com as situações retratadas. Em pouco tempo, os relatos se propagaram e o sentimento de empatia tomou conta da escola, tirando muitos jovens de suas bolhas. Além das respostas positivas dos colegas, os integrantes do “Fora da Bolha” notaram que a convivência no ambiente escolar melhorou significativamente. Como continuidade do projeto, o grupo planeja a realização de novas ações para que suas vozes sejam, de fato, ouvidas e não mais silenciadas. E, com relação aos casos mais preocupantes observados nas conversas, o grupo contou com o apoio e o encaminhamento dos professores e da gestão da escola.

“Acredito que o projeto mostra o quanto as escolas se desconectam da visão das crianças e jovens. Os vídeos mostram realidades diárias não somente do Colégio Didi Andrade que precisam ser encaradas de frente e transformadas, mas também de outras crianças e jovens”, é o que diz um de nossos jurados do Desafio 2019, Iago Hairon, vice-presidente da Plant-for-the-Planet Brasil (Official) e um dos coordenadores gerais do Engajamundo

De Itabira para Roma!

Agora, três estudantes e um professor orientador da iniciativa embarcam, em novembro, para Roma, na Itália, com a equipe do Criativos da Escola. Como parte da premiação deste ano, os sete grupos premiados participarão da Conferência Global “Eu Posso”  (I Can) – com a presença do Papa Francisco, de artistas e demais lideranças mundiais – onde vão compartilhar suas experiências de protagonismo, empatia, criatividade e trabalho em equipe para outros 2 mil estudantes de todo o mundo. Além da imersão, o grupo ganhará também o valor de R$1.500,00 para o projeto e R$500,00 para o educador.

Deixe uma resposta